po(e)st(ma)s

nada de mais. por mais pretensioso que isso possa parecer...

4.1.07

“a vida de verdade”

as coisas certas
foram ditas

mas as imagens
nos espelhos
não concordavam

o reflexo
das interpretações
saía do lugar

e a cada hora
velhas novidades
passamos a enxergar

será que
se entende?

pra confiar
o suficiente?

ainda não sei
quem sou

mas me sei
em você

e nossas
metades de dúvidas
formam certeza

não adianta
ir na esquina,
deixar pra mais tarde

desejei realidade
veio a vida

de verdade

4 Comments:

  • At 7:22 PM, Anonymous Anônimo said…

    somente hoje essa palavras são realmente minhas.. dá pra entender, né?
    eu

     
  • At 2:56 PM, Blogger ana laura diniz said…

    lindão do meu coração, venho com pressa pra te dar um recadão. recadinho, na verdade, hohohão.
    vá lá no "porcas e parafusos", o blog da esther, e veja o que acabei de ver... VOCÊ. beijossssssssss

     
  • At 6:48 PM, Anonymous Anônimo said…

    vc leu esse poema aqui recentemente?
    eu

     
  • At 6:43 PM, Blogger Eduardo Araújo said…

    De repente, eu descobri um conrado apaixonado nas entrelinhas.

     

Postar um comentário

<< Home