po(e)st(ma)s

nada de mais. por mais pretensioso que isso possa parecer...

14.7.06

“agenda”

hoje eu tinha
que gostar de uma
lagartixa

e saber apreciar o sol
só por ser sol
(seu valor está
sempre longe
nos dias de chuva
de abril)

na hora do almoço,
adiar um pouco
a hora da comida

e sentir a fome
apertar por dentro

assim saberei
o peso de uma ausência
quando o relógio
avisar do meu atraso
pro último compromisso
do dia:

amor noturno

lento
e
absolutamente
desnecessário

como são todas
as coisas
que realmente
importam